quinta-feira, 3 de junho de 2010

quando não há espaço onde não há tempo


7 comentários:

  1. Recordou-me Fernão Capelo Gaivota (um livro de um tempo que já não há...) do qual me acompanha uma frase, que também seria uma boa legenda à sua foto:
    "somos uma idéia de ilimitada liberdade e o paraíso consiste em atingir a perfeição."
    Porque este é um momento de perfeição: a da natureza, a da nossa certeza da sua permanência (e tão pouco a cuidamos...).
    Foto fantástica. Luz perfeita.

    ResponderEliminar
  2. Embora não consiga fazer esses comentários tão eloquentes como o nosso(a) amigo(a) Cravo de Carne, posso também dizer que adoro esta fotografi! Muito bem manino!!! eheh

    ResponderEliminar
  3. Obrigado...mas a gaivota é que esteve muito bem, ao ter aparecido ali naquele preciso momento...

    ResponderEliminar
  4. apareceu a gaivota e por acaso a luz estava ideal para esta foto e por felicidade tinhas uma câmara na mão. Certo?

    ResponderEliminar
  5. Há quanto tempo andas a fazer destas e a blogar sem eu saber???

    Tenho saudades tuas pá!

    ResponderEliminar
  6. Também eu tuas pá!
    É recente, por sincronicidade hoje mesmo que vejo os teus comentários ia-te mandar um mail a convidar-te a fazeres-me aqui uma visita...

    ResponderEliminar
  7. Quem sai aos seus não degenera...Parabens Fran

    ResponderEliminar